segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Vibração - Frequência - Modulação & Saúde Através do Som

Temos aqui o hábito de falarmos muito a respeito do ensino de música nas escolas, o quanto isso seria benéfico para as crianças. Mas, via de regra, não sabemos por que esse ensino não é estimulado. Por outro lado, nas Américas Latinas e igualmente em alguns países da Europa, o fenômeno das músicas ruins e de gosto duvidoso estão abundando nas rádios, como se um movimento organizado não quisesse que músicas de boa qualidade fosse transmitida para as populações mundiais. O fenômeno da programação ruim se repete também nas televisões. Tenho amigos que vivem em alguns países da Europa e em países latinos e as queixas da programação é a mesma.

Mozart nos deixou sequencias sonoras capazes de ativar e equilibrar partes do cérebro que nossos neurocientistas ainda hoje não entendem. Eles apenas sabem que determinadas músicas de Mozart (e outros compositores clássicos) ativam partes do cérebro, quando não todo ele, mas não sabem por que isso ocorre ou como. Toda vez que determinadas composições musicais de Mozart são executadas, células cerebrais (e até mesmo corporais) são ativadas, reequilibradas e harmonizadas. Isso permite que as células, muito adormecidas em suas atividades em virtude dos hábitos culturais que nos são impostos desde que nascemos, sejam ativadas e postas em sintonia com nosso Eu-Superior.

Sabem por que é que a música (de qualidade e com teor vibracional elevado) nunca vai ser ensinado nas escolas? Sabem por que que cada vez mais músicas ruins e sons desarmônicos continuarão sendo transmitidos pelas nossas rádios? Por que isso faz parte do processo de impedir o ser humano de despertar de sua letargia consciencial. Veja bem, tocar Mozart nas rádios é dar aos ouvintes notas vibracionais capazes de libertar e sintonizar com energias de teor mais elevado o ser humano, o que proporcionaria o despertar das consciências adormecidas. Claro, não sou fanático nem alienado a ponto de defender que as rádios deveriam tocar Mozart, Bach ou Richard Wagner o dia todo (muito embora, do jeito que está o planeta, não seria uma má ideia!), mesmo por que não só música clássica faz bem para as pessoas; no entanto, em termos de Brasil, faz muito tempo que música boa não tem tocado mesmo, de todas as categorias. Mas, creio, que um trabalho bem direcionado em termos musicais, poderia sim fazer uma grande diferença em nossa vida.

Especificamente, o Concerto Para Dois Pianos em Ré, de Mozart, tem por objetivo ativar e unificar os dois hemisférios cerebrais. Com isso, com essa ativação e calibração equânime dos hemisférios cerebrais, o indivíduo é capaz de perceber acima da realidade distorcida da terceira dimensão. Isso é libertador. É libertador por nos dar a oportunidade de acabarmos com a ilusão da dualidade: certo, errado, bem, mal, acima, abaixo, homem, mulher... Tudo isso são produtos de uma realidade distorcida, não é uma realidade inválida, não, de modo algum, mas é uma realidade que deve ser superada pela humanidade atual, que deve buscar estar acima dessa percepção limitada que a impede de ir em frente em seu processo evolutivo.

Sabem por que é que não deixam as crianças aprenderem música nas escolas? por que isso simplesmente iria permitir que essas crianças, ao chegarem na fase adulta, seriam a formadora daquela raça de super-humanos que alguns idiotas tanto temem que surjam na face da Terra! Por temerem isso é que ficam entupindo as crianças com medicamentos que, via de regra, mentém sua consciência adormecida. Quem manda nesse planeta não quer de modo algum que os seres humanos despertem para outras realidades, maiores. Quem manda nesse planeta possui o programa de massacrar de todos os modos quem tenta despertar, desde o nascimento.

Basta ver a história de alguns gênios da humanidade que foram atrapalhados de todos os modos de fazerem suas obras que impulsionariam a humanidade para ir em frente. Alguns desses gênios mesmo no meio de suas famílias encontraram pessoas que mais atrapalharam do que ajudaram; outros sofreram mortes “acidentais”, outros ainda entraram para a história como suicidas, o que nunca foram! O próprio Mozart tinha uma família que não lhe ajudou em nada, mas isto é outra história.

Alguns terapeutas dizem (e eu concordo com eles) que a medicina do futuro será o Som. A medicina do futuro será Vibracional, puramente vibracional. O corpo humano emite uma frequência, esta frequência está vibrando numa nota musical especifica. Doenças como o câncer, por exemplo, possui células que estão vibrando numa nota fora do padrão definido para aquele corpo. Encontrando a nota músical que aquele individuo emite, projetamos sobre o corpo uma enorme intensa vibração na mesma frequência que está vibrando o corpo físico. Com isso, reordenamos as células desarmônicas a vibrarem na mesma frequência que as demais células saudáveis. Isso poderia reverter o processo de câncer.

Ainda, nossas músicas estão sendo transmitidas na frequência errada, sejam nos CDs que compramos, nos MP3s que compramos ou nas músicas transmitidas via rádio. A frequência correta é de 432Hz, e as músicas atualmente são transmitidas na frequência de 430Hz. A maior parte da música mundial é afinada em 440Hz desde que a International Standards Organization (ISO) aprovou em 1953. Músicas baseada em 432Hz transmite vibrações harmônicas para o corpo, porque é um tom puro de matemática fundamental da natureza. Há uma teoria que diz que a mudança de 432Hz para 440Hz foi ditada pelo ministro de propaganda nazista, Joseph Goebbels. Segundo a musicoterapia a frequência 432 pode até causar cura em alguns casos de doenças! Por ser uma Frequência natural uma frequência emitida pelos cantos dos pássaros pelo som das folhas das arvores se mexendo. A frequêcia 432Hz é mais suave quando ouvida por ouvidos treinados musicalmente! Joseph Goebbels usou-a para fazer com que as pessoas pensassem e sentissem de uma certa maneira, e para fazê-los prisioneiros de uma certa consciência. Então, por volta de 1940, os Estados Unidos introduziram mundialmente o 440Hz, e finalmente em 1953, tornou-se o padrão pela ISO.


Esta matéria que posto aqui no anexo dá uma idéia de como a música pode lhe ajudar. Despertem, ensinem músicas para suas crianças, quem tiver condições, busquem bons professores e trabalhem para que nossas crianças façam a diferença positiva quando crescerem. 

Início de Semestre!