sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Jung e Alquimia

Este livro influenciou grandemente a obra do psiquiatra Carl Jung. Foi a partir da leitura deste livro que ele entendeu que precisava mergulhar fundo nos estudos sobre Alquimia. Sendo a Alquimia um processo místico de transformação, para fazer o ser evoluir, Jung entendeu isso como sendo o processo que ele chamava de Completude, um ser fragmentado deveria tornar-se completo ao longo de sua existência. Nesse processo o indivíduo deverá encontrar o perfeito equilíbrio entre sua ânima (se for homem) ou seu ânimus (se for mulher). A partir daí, Jung entendeu que era mais importante para sua obra deixar o indivual de lado e focar seus estudos no coletivo, abranger o todo. O todo manifestava-se, segundo ele descobriu, nas individualidades, cada um de seus pacientes analisados trazia um pedaço deste quebra-cabeças, e ao longo de 30 anos de pesquisa em livros raros, análise de pacientes, análise dos próprios sonhos e visões é que ele foi construindo as bases para sua Psicologia Analítica.