quinta-feira, 26 de junho de 2014

Reiki e Dinheiro


O Reiki tem várias funções aqui na Terra. Uma delas é promover a cura do corpo físico do ser humano e dos diversos corpos invisíveis ao redor dele. Mas isto não é tudo.

Outra função do Reiki é também trabalhar para promover a liberdade das consciências encarnadas na Terra. O Reiki também traz liberdade ao espírito hora encarnado, promovendo o seu despertar de consciências, despertar este que pode ou não vir acompanhado ao despertar da clarividência, o que não é uma regra. Pois, mais importante que ser clarividente, é ser um canal amoroso e dedicado. Aliás, ser amoroso, brando de coração, permitir que todos participem da obra (afinal, quem não está contra nós está conosco), não foi isso que teria dito Jesus?

Então? Estamos tendo atitudes amorosas ultimamente com nossos irmãos reikianos vindos de outras linhagens? Que autoridade tenho eu para dizer que o Reiki de uma linhagem é melhor que outro? Todos não tiveram a mesma origem no Mikao Usui? Desse modo o resto não importa. Pois se importa, então vamos incorrer nos erros das religiões.... Não viemos todos do mesmo Criador? Então, faz diferença estar em alguma religião ou até mesmo defender uma e seus ideias de modo fanático? A diferença está nas mentes limitadas, não no Criador...

A partir do momento em que uma pessoa que possui a titulação de Mestre em Reiki fala em proibições, autoritarismos espirituais, não reconhece outros reikianos ou até mesmo vetando seu trabalho no local que for, seja pelos motivos que forem, este individuo de fato não está realmente conectado à espiritualidade maior, está apenas exercendo sua arrogância diante de sua própria suposta sapiência como mestre. E o pior, coloca isso como se fosse a vontade da espiritualidade. Será que já não vimos isto suficientemente durante a inquisição? Será que não estamos atacando em nome de Deus novamente e acreditando ferrenhamente que estamos com A Verdade? Pois é a mesma coisa. Vamos repetir isto de novo? Pra mim isto não serve, não mesmo.

Ainda, a pessoa que proíbe outros reikianos de trabalharem aqui ou ali, que lutam para manter o controle sobre seja o que for, são pessoas que estão demonstrando ainda estarem presas aos vícios de controle e poder que assimilaram dos Greys e Dragons de quando das misturas genéticas em Atlântida. Assim, a este tipo de atitude não devemos dar muita importância, pois são irmãos que ainda precisam muito se purificar. Necessidade de poder e controle não são características dos Anjos humanos, são de seres inferiores, que ainda precisam trabalhar para liberar isto de suas consciências reptilianas.

Para a espiritualidade maior a única coisa que importa é que o ser que passou pelo ritual de sintonização Reiki esteja realmente sintonizado, que não tenha sido apenas um amontoado de rituais externos sem reflexo direto no corpo do aspirante.

Assim, após constatada a sintonização no Reiki, constatada que a energia Reiki está de fato ancorada no corpo do novo reikiano e fluindo por ele, constatado, ainda, que os símbolos do Reiki estão vibrando nos corpos, independente do nível ou grau deste reikiano, então o ser já é um canal desta energia amorosa de cura.

Então, todo aquele que realmente está sintonizado no Reiki é sim um canal de Reiki e pode (e deve) iniciar já o trabalho com a energia. Todo o resto são distrações de mentes tagarelas e indisciplinadas.

Vamos mais longe um pouquinho? Existe uma histeria em meio à espiritualidade no Brasil sobre as pessoas que cobram pelo Reiki. Se existe uma histeria, uma “neura” como se diz popularmente, então aí já existe um desequilíbrio por parte dos donos da verdade. E daí que algumas pessoas cobram pelo Reiki? Isto diminui a energia ou a cura das quais elas são canais? Óbvio que não. Esta questão de não cobrar por sintonizar ou aplicar a energia é uma herança que o Reiki herdou dos conceitos Espíritas em nosso país, pois as diversas casas espíritas sempre aplicaram o passe espírita de modo gratuito e todo o trabalho em centros espíritas também é gratuito. Que bom para os espíritas! Mas devemos lembrar que o Reiki possui outros conceitos e vem de outro país. E devemos lembrar também que Reiki e passe espírita são duas coisas completamente diferentes. Devemos lembrar que uma pessoa não precisa ser pobre para ter uma boa espiritualidade, isto é uma imagem do passado que de modo algum é útil para os dias de hoje e para um país que está crescendo economicamente. Nos EUA todos os reikianos cobram pelos seus trabalhos com esta energia, pois não trabalhar de graça faz parte da cultura daquele país. Então, posso eu dizer, em minha loucura ou fanatismo, que todos, absolutamente todos os reikianos da América do Norte vão para o Umbral ou se ferrar espiritualmente por cobrarem? Claro que não.

Enquanto o Brasil perde tempo com estas discussões menores, o que é próprio de uma humanidade ainda jovem demais para entender questões mais complexas, profissionais de outros países estão fazendo trabalhos maravilhosos e servindo de exemplo ao resto do mundo, papel que caberia ao Brasil, caso o povinho que vive aqui não fosse tão imaturo espiritualmente como ainda é. E estes mesmos profissionais estão ganhando seu dinheiro de modo lícito e correto para pagarem suas contas e se manterem vivos, pois há pessoas que só fazem isso. E devem elas viveram na miséria para poder garantir que o Reiki delas seja ótimo? Claro que não! A energia Reiki nem passa pelo corpo de alguém faminto, miserável ou deprimido por que não tem onde morar ou não consegue pagar as contas. Noutros países o profissional Reiki possui carteira de trabalho assinada, recolhe impostos e se aposenta como terapeuta, pois tem subsídios para viver desse modo. Como podemos exigir uma postura diferente num país como o Brasil onde leis e deveres mal saem do papel? Ainda, a questão cultural de cada país é respeitada pela espiritualidade maior. Quem sou eu então para criticar isso? Posso eu dizer que os EUA são “do mal” por que lá não existe espiritismo? Claro que não, pois lá eles trabalham com o conceito de Anjos e Canalizações. No final das contas é o mesmo que fazemos por aqui, só mudando os termos. Então? A forma é mais importante que o fundo? Acho que não.

O mundo espiritual não condena quem vive das terapias de cura, ele condena quem usa isso de má fé para desencaminhar almas ingênuas e desavisadas. Nesse sentido eu poderia falar aqui de algumas instituições evangélicas... mas não creio que seja o momento. E mesmo quem trabalha cobrando pelo Reiki, quantas vezes já não atendeu de graça inúmeras pessoas necessitadas? Ou até mesmo mantém a Caixa de Reiki ou o Livro de Reiki para irradiar constantemente para todos que precisam esta energia sem cobrar nada por isso, como eu faço aliás? Como fica?

Trabalhar de graça, mesmo na espiritualidade, demonstra um sentimento de inferioridade, um sentimento de ainda manterem-se escravos do mundo e não é pra isso que existimos. De onde vem isso? Nunca um avatar pregou a miséria ou a pobreza como requisitos para ser um bom espiritualista. Quem pregou isto foram seres humanos baseados em suas experiências pessoais, seres humanos esses que foram divinizados com o passar do tempo pelas suas instituições religiosas, mas isto não quer dizer que eles sempre fossem seres divinos ou bons...

Assim, a meu ver, todas as pessoas que de fato estão sintonizadas no Reiki devem sim sentirem-se livres para trabalhar. Todas as pessoas que receberam o Mestrado em Reiki e que de fato sustentam uma postura de mestre estão aptas para sintonizar outras pessoas. E quem cobra pelo Reiki, de modo equilibrado é um canal de luz sim.

E daí que estão fechando as portas pra você? Se fecham a porta para você trabalhar num local, não tem problema. Leve umas cangas até o parque mais próximo e atenda lá quem lhe pede, em meio à natureza. Uma frondosa árvore é o melhor templo que podemos ter depois de nosso coração aberto! E que o Criador abençoe e proteja nossos guardiões eucaliptos e nossos amorosos pinheiros, verdadeiros templos de inúmeros seres da natureza.... ah, se as pessoas pudessem ver!

E ninguém é obrigado a concordar com isso claro. Porém aqueles que, além de não concordarem, ficam impondo sua vontade de modo autoritário não são tão importantes assim para nós nesse momento. Eles podem esbravejar o quanto quiserem: daqui a pouco desencarnam e não voltam mais a encarnar aqui, não tem como. Estas pessoas que possuem estas atitudes são indivíduos que “apertam” a energia em seus próprios corpos, apertam até doer, desenvolvendo para si mesmas um câncer, um osso que quebra (por causa de sua rigidez moral) ou até mesmo um infarto. Eles não conseguem liberar a energia, não foram educados pra isso, mesmo que tenham encarnado durante 2.000 anos sob experiências dolorosas, eles simplesmente não conseguem liberar a energia represada em seus sistemas de crenças. Parece uma discrepância, mas é doloroso para eles (para o espírito, a mônada) manter esta postura rígida, mas ao mesmo tempo é doloroso também liberarem isso, pois estão em simbiose com isso e, pensam eles, deixar isto ir embora é perder a própria identidade, pois esqueceram como é viver sem isso. Ledo engano.

A evolução do planeta e o surgimento de novas ideias está em processo acelerado e nas crianças que estão nascendo em nossos lares então vindo seres com uma consciência muito, mas muito mais aberta, que já estão trazendo inovações surpreendentes, não só tecnológicas ou sociais mas também na própria espiritualidade humana. Eles é que estão fazendo uma revolução silenciosa a despeito de toda alienação religiosa que estamos vendo por aí. As crianças que nasceram no final da década de 80 e início da década de 90 são os adultos que em junho do ano passado fizeram o Brasil inteiro parar para protestar contra um sistema de vida que está todo errado. Elas é que tiveram que fazer isso, pois seus pais não conseguiam mais liberar a energia de si próprios, tamanho é seu condicionamento. As crianças e adolescente que hoje estão com 14 anos ou mais são as que, daqui a uns 5 anos, trarão uma nova onda de revolução. E vão trazer! Pode vir toda a mídia com suas tentativas de “emburrecer” ou tornar as pessoas mais fúteis; o decreto do alto é maior para que este momento ocorra e vai ocorrer, aliás, já está.

Assim, podem ficar tranquilos, calmos e serenos. Onde a Luz está abrindo caminhos nada poderá interferir. Tentativas de bloquear vão surgir em todos os lugares, mesmo em locais onde deveria haver abertura para isso, como locais que trabalham com a espiritualidade. Mas faz parte da caminhada.

Quanto a nós, temos apenas de permitir, permitir que as energias façam seu trabalho. Sejamos canais de Reiki: deixemos a energia fluir constantemente, sem barreiras, seja onde for e como for. Ela vai fazer o caminho que tiver de fazer. É só disso que o planeta precisa neste momento, de permissão.

Permita o coração ficar sempre aberto, sem travas. Não aperte a energia, jamais, deixe ela fluir. Apenas permita, sem fazer força. O resto virá.

sexta-feira, 13 de junho de 2014