quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

sábado, 22 de dezembro de 2012

Vivenciando a Ascenção


Nós acabamos de chegar em casa de nossa última viagem do ano ao exterior. Depois de viajarmos mais de 100 milhas (160.000 km) este ano, Manly Beach, Austrália foi um local ideal para o último evento de 2012 fora dos EUA O clima na área de Sydney estava quente, e a praia foi um alívio bem-vindo para os nossos corpos sob o efeito do ¹Jet-lag. Nós alugamos um apartamento fantástico com vista para o mar e ouvimos o som do surf dia e noite.

O evento em Sydney foi intitulado Vivenciando a Ascensão. Nós já tínhamos feito o workshop uma vez no início do ano em Sedona, Arizona. É uma classe única porque ele lida com a vida como seres iluminados, na Nova Energia. Adamus fala tanto sobre a facilidade, bem como sobre os desafios de viver simultaneamente nos velhos e novos mundos de energia. O curso de Adamus Vivenciando a Ascensão é bem-humorado, perspicaz, agravante, desafiador, e uma mudança de consciência. Ele traz à tona tanto varias questões quanto respostas, mas o valor real é que ele nos coloca a contemplar uma nova maneira de viver.

Como Shaumbra, nós estamos agora falando sobre "como", em vez de "quando". Chegou a hora .... Não há mais espera. Eu acho que esse é o maior problema que enfrentamos agora mesmo. Estamos vivendo, tanto nos mundos da Velha consciência de massa e da nova energia. Nós não acordarmos em uma manhã e de repente nos encontramos nos Novos Tempos. Nós estamos nos facilitando dentro dele, passo a passo, dia a dia. Agora nós estamos em parte dentro dela, e em parte, ainda na tradicional consciência.

Vivenciando a Ascensão é um título apropriado para o workshop, se não um pouco irônico. É a antítese da Ascensão em Morte, ou a forma como os Mestres Ascensos usavam para fazê-la. Eles costumam deixar o corpo físico no momento da iluminação porque era muito difícil ficar. Os novos Mestres estão optando por viver uma vida iluminada enquanto permanecem encarnados.

De acordo com Saint Germain, um dos atributos mais notáveis de se viver iluminado é que há uma graça e facilidade natural. A luta de sobrevivência é substituída pela facilidade de tudo o que vem a você, naturalmente, no momento do Agora, sem ter que pensar sobre isso, desejar por isso ou se estressar a esse respeito. Isto inclui abundância, novas oportunidades, relacionamentos e insights pessoais. Já não mais se preocupar com o que o futuro trará, porque há um conhecimento de que tudo vai estar lá. Você pode imaginar o quanto de energia e esforço mental é liberado porque não há nenhuma preocupação sobre o futuro?

E, de acordo com Saint Germain, um dos maiores desafios de uma vida iluminada é se sentir desconectado das outras pessoas e da consciência de massa. É mais difícil estar no meio do drama humano, do pensamento limitado e da falta de soberania. Os jogos de alimentação de energia são imediatamente visíveis e quase que intoleráveis. Nossa energia virá do nosso interior, então pode ser fisicamente doloroso estar em estreita proximidade com os seres humanos que ainda se alimentam como vampiros.

Como seres iluminados, nós abraçaremos a simplicidade. A mente cria a complexidade e percebe o caos, mas agora vamos naturalmente destilar a vida em sua essência. Nós retiraremos a desordem e confusão que costumava cercar a nossa consciência, e ao fazer isso vamos ver a verdadeira beleza e alegria da vida. Este é o lugar onde as cores se tornam mais coloridas, a música tem mais profundidade e riqueza, a comida é mais saborosa, e você pode realmente sentir a batida do coração da natureza.

Mas também, como seres iluminados, vamos perguntar a nós mesmos: "Por que eu deveria ficar?" O contraste entre a sua paz interior e a dureza do mundo exterior pode ser difícil às vezes. Você vai precisar de muito tempo para si mesmo, longe do ruído energético e sedução da consciência de massa.

A iluminação vem gradualmente. Estamos agora vivendo em dois mundos, alguns dias um pouco mais em nossa consciência soberana, alguns dias mais na velha consciência de massa. Não é à toa que ficamos confusos, desorientados e exaustos! Eu podia ver as luzes do "ah ha!" se acenderem no workshop Vivenciando a Ascensão à medida que Saint Germain discutia as alegrias e desafios da iluminação incorporada, especialmente porque estamos vivenciando  dois mundos ao mesmo tempo, amarrados a nenhum dos dois e sentindo a força de ambos.

Saint Germain disse que é como flutuar através de um túnel largo. Os lados do túnel aparentam ser macios e luminosos enquanto nos permitem experimentar graciosamente a transição de um estado de consciência para outro. Mas no momento em que começamos a nos preocupar ou duvidar ou manipular nós somos puxados para o lado do túnel somente para descobrir que a superfície é altamente abrasiva e muito pegajosa.

Se você estiver se perguntando o que está acontecendo e por que está se sentindo da maneira que você se sente há uma boa chance de você estar no meio dos dois mundos. Tome uma boa e profunda respiração e agradeça a sua Ascensão em Vida.

¹O Jet lag (descompensação horária) é uma fadiga de viagem, é uma condição fisiológica que é uma consequência de alterações no ritmo circadiano. O organismo de uma pessoa está acostumado com o tempo de rotação da Terra e quando uma pessoa viaja em um avião mudando de meridiano, pode ocorrer que o dia passe mais rápido e provoque o Jet lag. O Jet Lag ocorre como consequência de viagem através de vários fusos horários, o que se tornou comum com as viagens a jato e daí o nome em Inglês (Jet, jato; Lag, diferença de horário). Desta maneira após uma viagem passando por vários fusos horários a pessoa se sente como se o relógio interno dela (relógio biológico) não estivesse no mesmo do horário do local. Desta maneira logo após uma viagem cruzando fusos horários há um distúrbio do sono pois a pessoa quer dormir no horário que estava habituada e não no horário local - isto denomina-se Jet Lag.
Tradução: Silvia Tognato Magini    silvia.tm@uol.com.br

Fonte http://www.novasenergias.net/circulocarmesim/shaunews.htm

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

domingo, 16 de dezembro de 2012

Iluminação - 21-12-2012 - Saint Germain


Vocês não têm que fazer a ascenão como os Mestres fizeram no passado. Vocês têm essa coisa chamada “seguir o exemplo”. Seguir o exemplo. É onde afirmo que a maioria de vocês realmente está presa no momento. As questões se desmembram nessa coisa toda, mas vocês estão seguindo o exemplo de quem veio antes de vocês.

A sua percepção de iluminação – não vai ser desse jeito. Não quero saber o que vocês acham que é a sua percepção, não será desse jeito, exceto talvez de que vai ser libertador. Ser libertador. Mas afirmo também que vocês realmente não sabem como é serem livres. Vocês têm conceitos muito limitados, restritos, de liberdade. É sério.

Então, vocês imaginam a liberdade, e eu sinto a energia de vocês quando dizem: “Sim, eu quero ser livre.” Eh, vocês querem ser menos escravos, mas não totalmente livres.

Assim, vocês carregam um modelo de como é ser iluminado. Será que poderiam, por favor, começar a partir de agora, a liberar isso, porque não é o que vocês pensam que é, de forma alguma. O modelo que vocês têm é algo baseado nos caras com quem eu ando.

Os seres estimados com quem eu ando, eles não querem que vocês se iluminem como eles fizeram ou como eu fiz. Eles não têm nenhum conceito sobre a ascensão em vida. É por isso que, se vocês forem até eles e perguntarem sobre como vai ser ou como é esse estado de quase iluminação, sabem o que acontece? Eles não têm idéia. Não acreditem neles, se eles começarem a dar conselhos. Nem mesmo acreditem em mim, porque vocês estão fazendo de um jeito diferente.

A energia, que começa particularmente nesse evento de 21 de dezembro, mas que, na verdade, já está vindo lá de trás, a energia é muito diferente, a consciência é diferente e a palavra “iluminação” é diferente.

Quando eu digo “Mestre iluminado”, a maioria de vocês tem a imagem de um guru sentado no topo de uma montanha em completo êxtase. Sabem de uma coisa? Vou lhes dizer agora uma coisa que eu sei por observar vocês. Vocês, enquanto seres iluminados, não serão bobalhões em êxtase. Não serão. Bobalhões em êxtase. Vocês não vão ficar andando em banheiros públicos de túnica branca espalhando fumaça e água nas pessoas.

Não. Vocês vão ser reais. Vocês vão estar na vida. Vocês vão ser mais claros, mais arrogantes e mais fortes do que eu sou com vocês! Por quê? Porque, enquanto seres iluminados que vivem no planeta, o nível de tolerância de vocês vai ficar lá embaixo. E vocês, provavelmente, achando que seres iluminados tinham que ter toda a paciência do mundo. De jeito nenhum. Vocês vão ter menos paciência do que eu tenho.

Quando alguém chegar até vocês e começar a cuspir ilusões e enganos nos seus novos e reluzentes sapatos caros, vocês vão cortá-los mais rápido do que eu quando sou rude com vocês quando estão com o microfone. Por quê? Sem paciência. Por quê? Porque vocês vão saber que pode ser feito. Não há desculpas. Vocês fizeram.

Entendam, os maiores opositores aos fumantes são aqueles que fumavam... Por quê? Porque eles sabem que é possível parar! Eles não têm paciência com isso! Os outros ficam: “Bem, talvez devêssemos criar um espaço pros fumantes.” Os ex-fumantes dizem: “Larga isso agora!” O ex-trouxa diz: “Não tenho tempo para as suas histórias, e nem pra você. Não tenho tempo pra que fique se aproveitando da minha energia como está tentando fazer agora, seu vampiro!” Vejam, vocês vão ser terríveis. Vão me fazer parecer um santo, o que eu realmente sou. Vocês vão ser o exemplo. E, sinto muito aqui, menores de 18, por favor, saiam da Internet agora. Vocês têm copiado o modelo de Yeshua  (Jesus).

Por favor! Esse não é... Esse não é um bom exemplo. Nem é, de fato, obrigatoriamente, o que realmente aconteceu. Mas, ao longo do caminho, determinados seres – e religiões e igrejas – disseram: “Gente, é isso que nós faremos. Vamos colocá-lo numa cruz.” Tipo: “Vocês sempre tentam fazer coisas ruins.” E isso tinha a ver com o sofrimento humano. Sério? Não era isso que Yeshua queria.

E também existe aquele outro modelo de Yeshua como o mais divino dos seres. Ele não era. Ele transava. Ele bebia. Ele ficava bêbado e vomitava. Sim! É é verdade! E contava piadas racistas.

Ele contava piadas politicamente incorretas... sobre os romanos. Vocês não contariam se vivesse em Jerusalém naqueles tempos?! Assim: “Ei, já lhe contei do romano que...?”

Assim, esse é um modelo que ficou impresso em muitos de vocês. E depois vocês ouvem as histórias de andar sobre a água. Isso foi totalmente fabricado. Totalmente fabricado. E as histórias de cura. Yeshua foi o primeiro a dizer que ele não curava ninguém, mas que sabia extrair a cura de dentro das pessoas.

Ele sabia como ser altamente focado, e ele não era necessariamente bonzinho. Se um mendigo ou um doente chegasse até ele, ele não dizia: “Oh, coitadinho.” Ele dizia: “Você vai se curar ou não?!” E olhava direto nos olhos da pessoa. E, quando começavam com encenações, ele se concentrava totalmente nas pessoas até que elas sentissem a coisa dentro delas. Depois, basicamente, ele dizia: “Quando eu vir você da próxima vez, é melhor que esteja morto ou curado!” Vocês riem! Isso é o que vocês vão fazer, porque vocês não vão ter paciência pra todos esses joguinhos, todo esse consumo energético, todas essas desculpas.

O que estamos tratando aqui hoje, meus caros amigos... falamos de ficarem presos, falamos das outras coisas, estamos sendo delicados e indo bem devagar, exceto se vocês forem novos online– esses já devem ter se desconectado a esta altura –, estamos indo devagar. Vocês não vão ter paciência pra isso. Vocês vão dizer: “Livrem-se dos velhos modelos, dos velhos conceitos do que acham que a iluminação será.” Liberem tudo – esse estado de perfeição ou de transformar chumbo em ouro ou todas essas outras coisas. É tudo brincadeira de criança.

E a resposta engraçada é que sim, vocês podem, de fato, fazer isso na iluminação, mas vocês não saem por aí usando isso pra provar que estão iluminados, em primeiro lugar. Dizer: “Quando eu aprender a transformar chumbo em ouro, então, vou saber que estou iluminado.” Ao contrário. Ao contrário. Tem a ver com a iluminação.

Agora, existem outros modelos. Buda, que já mencionei. Buda fez isso com muito sofrimento, coisa que vocês não precisam fazer. Mas, de alguma forma, vocês gostam de se colocar no lugar de Buda, seguir o mesmo caminho. Por quê? Buda desistiu da família dele e depois ficou atormentado, mais mentalmente do que fisicamente, mas fisicamente também. Vocês não precisam fazer isso.

Assim, vamos... Pensem um instante nos outros supostos Mestres. E pensem primeiro – vamos ser bem práticos –, pensem primeiro nas roupas engraçadas que vestiam, os Mestres que vieram antes de vocês. Quando se pensa num Mestre, se pensa nas roupas engraçadas. Lençóis, toalhas, turbantes e coisas engraçadas assim.

Era o estilo, mas vocês não pensam em termos de estilo. Mendigar não era um estilo, mas vocês ainda pensam nesses termos. Em outras palavras, no Mestre pobre. Vocês pensam em termos de abrir mão de tudo e não ter nada, caminhar como um mendigo. Por quê?!

Estou aqui hoje, minha mensagem primordial é esta. Os Mestres Ascensos e eu nos reunimos. Demos uma olhada no que está acontecendo. Fizemos comparações entre nossos diferentes grupos, e devo dizer que nós estamos indo muito bem até agora. Temos a espiritualidade com “altitude”. Altitude! Então, dissemos: “O que está realmente prendendo esse pessoal no momento?” Muito se deve a... Podíamos escrever livros – vamos escrever livros sobre isso. As tantas razões pra ficar preso, e é natural. Mas, no momento, também tem um pouco dessa questão de “seguir o exemplo ou o modelo”.

Quem vão venerar? Não tem muita gente, tem? Vão venerar vocês. Serão vocês.
Então, comecem a definir, até certo ponto, como será a iluminação pra vocês, sem precisar voltar para os velhos standards. Minha colocação hoje é que vocês vão se tornar os Standards para os outros. Vocês vão se tornar os Standards para as pessoas.

Uma das maiores razões para estarem presos é: Quem vocês estão venerando no momento? Digamos que amanhã o Paul de repente ascenda e permaneça no corpo – talvez você já tenha ascendido –, mas digamos que de repente ele ascenda e ganhe aquele brilho em torno dele que pode ser percebido, sentido. E ele não precisa dizer nada, basta ficar lá com aquele... jeito. Mas, de repente, muda tudo nesta sala, porque, de repente – vapt! – vocês dizem: “Alguém conseguiu. Paul conseguiu! Paul! Vamos seguir o Paul! Tchau, Saint Germain!” Vocês se tornam seguidores do Paul.

Se vocês tivessem um Standard real no momento – uma pessoa – pra que pudessem dizer: “Ah, é possível!” Mas ele ainda não surgiu pra vocês. Existem alguns. Existem alguns. Eles são sábios. Recentemente, apareceu um rapaz no Brasil, bem jovem. Ninguém conhece nada sobre ele. Ele não fazia parte de nenhum grupo espiritual. Vivia numa cidadezinha de interior. É óbvio que ele trabalhou pra isso durante muitas existências. Ele não teve orientação. Ele não teve o benefício do Círculo Carmesim. De repente, ele chegou lá. Ele vai permanecer quieto por um tempo. Quieto, por uma boa razão. Mas se vocês tivessem alguém que, de repente, entrasse aqui no mês que vem e, de repente, vocês todos soubessem que essa pessoa conseguiu, ela serviria de exemplo, seria um modelo pra vocês.

Vocês se sentiriam melhor, dizendo: “Oh, meu Deus, posso dar esse salto. Posso adentrar na escuridão. Posso liberar todos os meus medos que vou ficar bem.” Provavelmente, isso não vai acontecer, porque vocês devem todos fazer isso mais ou menos ao mesmo tempo, num prazo geral. Mas posso lhes dizer agora mesmo que será bom. Ah, não, não é isso. Será... vocês usam palavras como impressionante, incrível; palavras super usadas. Será mais que isso. Será muito mais, e vai acontecer.

Vocês estão meio presos no momento. Vocês não têm um bom modelo aí fora. Vocês não têm muitos outros seres que fizeram isso com graça e tranquilidade. Os Mestres antes de vocês – sofrimento e dor. Vocês não têm muitos bons Standards em quem pensar, em termos de sua própria iluminação, então, vamos começar a criar isso. Vamos começar a reunir os atributos, sobre os quais já falamos em alguns de nossos workshops, e as coisas que vocês, enquanto Mestres iluminados que caminham no planeta, vão querer compartilhar com os outros enquanto Standards.

Abundância. Sim. Não se sintam culpados com a abundância. Já ouvi alguém dizer: “Mas isso não deve estar no topo da nossa lista.” Por que não? Por que não? Por que não? Vocês sabem por que não? Porque essa lista, ou seja lá como queiram chamar – esses atributos – vão mudar constantemente. Pode ser o item número um hoje, pode ser o número dez amanhã. É algo muito dinâmico, muito alterável. E também os atributos de um Mestre iluminado estando num relacionamento em que ambos sejam soberanos. Eles não precisam esperar mais um pelo outro. Pra serem soberanos.

E – ouçam com atenção – em que vocês não tenham que estar em perfeita saúde física e não tenham que, necessariamente, atravessar paredes. Vocês ainda têm esse conceito. Algumas vezes, o ser iluminado também fica meio doente. É um processo de rejuvenescimento biológico, mas vocês estão parando aí e dizendo: “Não posso. Meu corpo, sabe como é. Estou com câncer. Meus ossos doem. Tenho determinadas coisas.” Vocês podem ser Mestres iluminados e ainda não terem recuperado e curado a biologia. Mas vocês também aprenderão a valorizar como é estar na biologia e permitirão – sublinhem permitirão – que a cura, enfim, aconteça.

O Mestre iluminado – os modelos que vocês vão... os Standards que vocês vão criar... Vocês não terão que usar roupas engraçadas ou estar em serviço constante pra toda a humanidade nem nada dessas coisas.

Assim, quando voltarmos, na Nova Energia, daqui a um mês, quando voltarmos, depois de passarmos pelas experiências interessantes que relacionamos aqui antes, quando voltarmos, comecem a relacionar esses atributos e a vivê-los. Não só relacionar, mas viver esses atributos. Os novos Mestres Ascensos. O mundo precisa de Standards mais do que qualquer outra coisa. Não teria sido legal se vocês tivessem tido um grupo que ficasse bem aqui na frente de vocês e vocês pudessem perguntar, tocar e mexer no corpo deles e perguntar como era?

Aqueles que virão depois de vocês terão isso com vocês. Com vocês. Bem agora, vocês contam com estes métodos – canalização, informações, coisas assim –, mas os que virão depois de vocês terão vocês como professores e como Standards.

Vocês estão um pouco presos no momento, e, bem agora, mais do que nunca, é natural ficar um pouco preso na iluminação. As energias estão convergindo. Elas são fortes. O corpo reage. A mente fica meio desnorteada. Vocês têm algumas questões de abundância, o que, no final das contas, não significará nada, Larry. Vocês estão meio presos; vocês respiram fundo. E vocês sabem o que vou dizer agora, porque são cinco horas.

Vocês respiram fundo e lembram que tudo está bem em toda a criação.

E assim é.

Saint Germain

A canalização completa do mês de dezembro você encontra no link abaixo.

Fonte: http://www.novasenergias.net/circulocarmesim/textos/liberdade_3.html