quarta-feira, 27 de junho de 2012

Iluminação Natural


As últimas palavras de Tobias para mim quando ele partiu há três anos eram simples e profundas. Tínhamos acabado a sua última canalização na Celebração da Despedida de Tobias em Breckenridge, no Colorado. A data era 19 de julho de 2009.

Depois ele disse o seu último, "E assim foi" para o público de cerca de 500 Shaumbra, ele caminhou pelo corredor e para fora das portas de salão. Foi um momento, impressionante pungente. Tobias e eu saímos para fora no sol naquela linda tarde do Colorado. Ninguém mais estava por perto, apenas meu anjo amigo e eu. Fizemos uma pausa por um momento para respirar profundamente, e Tobias disse: "Sua iluminação é natural." Então ele me agradeceu por nossos tempos juntos e partiu. Eu não tenho notícias dele desde então.

Eu tenho pensado em sua mensagem muitas e muitas vezes desde então. Minha iluminação é natural? Eu entendi isso de uma maneira filosófica, como "Eu já estou ascendido blá, blá, blá", mas fui desafiado a sentir a verdade nisso. Tudo o que eu precisava fazer era dar uma olhada dentro e fora de mim para saber que eu ainda não tinha integrado este conceito maravilhoso.

Adamus tem falado sobre a iluminação natural em muitos workshops recentes. Ele trouxe isso novamente durante sua apresentação na Conferência de Verão de Kryon em Sedona no começo de junho (ver "Adamus: Solto em Sedona"). Acho que tomou a platéia de surpresa - em sua maioria os não-Shaumbra. Afinal, todos nós temos estado à procura da iluminação por um longo tempo e nós passamos por muitos desafios em nossa busca. Agora Adamus diz que é natural, até que nós a tornemos não natural.

Isso significa que não temos que fazer nada, pensar em nada ou saldar nada para a iluminação? E se nós só precisamos estar aqui, no sagrado momento do Agora, a receber e experienciar isso?

Adamus diz que uma vez que você faça a escolha para a iluminação, ela vai se desenrolar. Poderia ser tão simples? Só de pensar nisso, tenho a tendência de estudar como fazê-la ser natural. Eu quero pedir a Adamus todas as diretrizes naturais e as coisas naturais que devo fazer para torná-la natural. Gostaria de saber se há um Guru Natural para me ajudar com a minha iluminação natural. Eu gosto do som disso - Iluminação Natural - mas não tenho certeza por onde começar, porque eu sempre fui um cara de terno e gravata. Talvez eu precise de uma túnica de linho e sandálias bege?

Adamus afirma que encontramos quase todas as formas possíveis para fazer a iluminação anti natural. Através de nossa mente humana nós planejamos isso, estruturamos e a tornamos um objetivo em vez de uma experiência. Os mestres espirituais que não são iluminados dão aulas sobre a iluminação. No momento não pensamos que nossa iluminação está se desenrolando de forma adequada, esfregamos unguento em nossos corpos e bebemos uma mistura de energia de reforço da iluminação.

Permitir que a iluminação seja um processo natural é uma enorme mudança de paradigma. Em tempos passadosa consciência não era tão expandida como é agora, era tão pouco aberta a ela e mesmo menos percebida. Há mais informação disponível agora do que nunca, por isso é fácil compartilhar informações e experiências com outras pessoas que vão no caminho da iluminação natural. Temos mais oportunidades de nos reunirmos pessoalmente para criar o espaço seguro para a iluminação.

No Shoud de junho Adamus disse que agora chegamos ao fim da evolução. É hora de parar o esforço de evoluir nossos eus e começar a viver. Isso tudo faz parte do processo de iluminação natural.

Eu cheguei a aprender que "natural" não significa necessariamente fácil. Há ainda os desafios do cotidiano – quando eu os vejo como desafios. Em meus bons dias eu sei que tudo o que acontece na minha vida faz parte do desdobramento da iluminação natural. Muito disso tem a ver com a liberação porque há muito a ser liberado a partir das construções do velho humano como parte da iluminação.

Muitas mudanças de energias interiores, que por sua vez causam alterações em nossas vidas. Se estas mudanças são vistas com resistência elas tornam a iluminação natural muito difícil, enquanto que se as mudanças são vistas como uma parte da iluminação chega-se a entender as bênçãos da experiência.

Adamus explicou que o Corpo de Consciência terá a iluminação natural, porque a mesma já tinha sido escolhida pela alma. Agora depende do ser humano para permiti-la, e experienciá-la.

Vamos celebrar nossa iluminação natural ao não interferir e ter paz interior, sabendo quetudo em nossas vidas agora é a respeito desse dom natural.

domingo, 17 de junho de 2012

Canalização Saint Germain Junho 2012


“Vocês já ascenderam. Agora, só estão vivenciando como é chegar lá.”

É fácil dizer, às vezes, até mesmo casualmente, quando se depara com a pergunta: “Você realmente quer ficar aqui?” É fácil dizer: “Bom, é claro.” Mas, na verdade, é uma resposta sem convicção e comprometimento. Então, ela volta. A pergunta vai voltar pra vocês através de mim, através de outra pessoa.
alguns podem ter reparado que as velhas ferramentas não funcionam mais tão bem. Coisas que realmente funcionavam pra vocês no passado, de repente, deixaram de funcionar. E, provavelmente, não funcionarão mais. O básico sempre estará lá. Respirar, respirar e respirar vai estar lá e vai funcionar. Mas outras ferramentas que vocês tinham... algumas eram muito mentais, outras meio velhas. Então, é muito desconcertante quando os velhos recursos, as velhas coisas, os remédios, florais ou não, que usavam – literal ou simbolicamente – não funcionam mais. As medicações parecem não funcionar como funcionavam. As ervas ou outros suplementos parecem não funcionar.

Junho deve ser um mês muito interessante, não necessariamente pra vocês. Eu diria que junho será um mês relativamente calmo ou fluido pra vocês. Não enfadonho, de modo algum, mas um mês fluido. O resto do mundo? As pessoas vão começar a sentir essa intensidade. E considerem a combinação de alguns eventos solares e astrológicos ocorrendo, o calor do verão – o calor (hemisfério norte). Olhem, esqueçam todas essas energias alternativas de cura; o tempo mais quente e o clima estranho – clima estranho, estranho, estranho – vão afetar as pessoas. Vão atacá-los primeiro no corpo, porque essas energias estão vindo pra atender um belo propósito. Antes de mais nada, elas estão apoiando ou facilitando a mudança física do modelo humano – o corpo de Adam Kadmon (o homem primordial). Estão literalmente mudando o DNA, mudando a estrutura biológica, literalmente separando ou afastando algumas dessas energias atlantes de conformidade que assumem grande parte da biologia. Particularmente para os que estão prontos, e não são muitos realmente.Não são muitos, mas, para os que estiverem prontos, essa energia vai, literalmente, entrar na biologia e arrancar as características hereditárias da família, arrancar o carma ancestral e as pessoas vão sentir o resultado primeiro no corpo.

Normalmente, Shaumbra, quando olham no espelho, vocês contemplam o corpo e ele é, na verdade, de certa forma, um subproduto de seus ancestrais. Não é bem uma escolha de vocês, somente os acessórios que vocês usam ou o modo como se vestem. Mas o corpo – seu corpo físico – é um simples subproduto dos ancestrais. É. Seja pra melhor ou pra pior, entendam. O que está acontecendo agora, à medida que essas energias chegam, para aqueles que estão prontos, ela vai afastar, tirar vocês disso, acabar com toda a coisa ancestral.

Este corpo deve ser e pode ser o subproduto de sua própria paixão, de sua própria alma e de sua própria escolha. O que quero dizer com isso? Quero dizer que, com essas energias intensas chegando, vocês literalmente podem transformar seu corpo, se assim escolherem; a sua aparência. Vocês podem começar a transformar algumas características.

Vocês estão passando agora por um período de separação. A separação de coisas que não servem realmente mais pra vocês, desde conceitos que ficaram no passado – e que não são mais seus necessariamente – até manifestações que definitivamente não são de vocês. Mas algumas dessas manifestações, algumas das coisas que estão acontecendo em sua vida agora, estão aí simplesmente por causa de velhas rotinas e padrões iniciados num tempo bem lá atrás. Foram colocadas no piloto automático e continuam a acontecer. Continuam a se repetir. Continuam a reproduzir os mesmos resultados, mesmo que sua mente, suas crenças, sua consciência diga: “Não, eu quero algo diferente.”

Assim, vocês convocaram essas energias incríveis em massa, basicamente dizendo: “Preciso de algo pra afastar esse negócio todo. Pra resolver isso.” E o fato é que muitos de vocês fizeram isso graciosamente; muitos fizeram com dores pelo corpo todo, porque essa é geralmente a primeira coisa que acontece – dor pelo corpo todo nesse período –, porque vocês vão sentir as coisas no corpo primeiro. À medida que as velhas construções são desfeitas, vocês vão sentir dores. Na coluna, nos ombros, na cabeça – essas coisas.

E eu levanto a questão sobre o carma ancestral, porque é uma das maiores questões, uma das maiores argamassas que vocês carregam no corpo, uma das coisas que liga vocês a ele. Não é que os ancestrais tivessem genes ruins ou maus atributos, embora haja algumas características de doenças costuradas aí. Não é que fossem coisas ruins, é que simplesmente não são suas. Simplesmente não são suas.

E a pergunta passa a ser “O quê?” A pergunta que faço aqui pra vocês é, digamos que o corpo possa ser transformado... O que vocês escolhem? O que vocês querem? Bem, a primeira coisa deve ser a liberação dessas doenças ancestrais – doenças cardíacas, diabetes, câncer. Muitas dessas coisas literalmente fluem pela linhagem ancestral, fluem direto pro seu corpo. O corpo está cheio de doenças potenciais no momento que vieram fluindo pela linhagem.

Meus caros amigos, essa energia que chegou está aqui pra apoiá-los na separação amorosa das coisas que não são de vocês. E adivinhem uma coisa? Vocês não podem fazer isso a partir da mente. Vocês tentam. Não funciona. Vocês tentam dizer: “Vou me forçar a mudar esse jeito de ser. Vou me forçar a ser mais magro, a ser mais jovem.” Não funciona. É muito mental. A mente não consegue estimular energia suficiente pra realizar isso.

Essas energias que acabaram de chegar, se vocês respirarem essas energias, confiarem em si mesmos e conseguirem aproveitar a vida, parar de se preocupar com as coisas, elas vão, de fato, apoiar a liberação de sistemas muito, muito, muito velhos, sistemas fétidos, coisas que realmente não são de vocês. Na mente, é onde ela se instala depois, na mente, e é o que vocês vão notar mais em junho. Elas estão sendo absorvidas. Vai começar entrando nas construções mentais. Não apenas nos sistemas de crenças, mas literalmente no modo como a mente trabalha e processa a energia e produz os pensamentos de vocês. Quantos de seus pensamentos não são de vocês? Chutem. Algo entre 90, 95% realmente não é de vocês. Não é de vocês. Vem dos aspectos. Vem da consciência de massa. Vem da pessoa sentada ao seu lado. Vem dos registros históricos ou dos bancos de memória da mente. E, quando digo bancos de memória da mente, estou dizendo que eles não pertencem a vocês. Não são de vocês. É uma separação.

“Vocês já ascenderam. Agora, só estão vivenciando como é chegar lá.”

A canalização completa você encontra em http://www.novasenergias.net/circulocarmesim/canal.htm

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Propriedades Medicinais Pinhão - (Araucaria angustifolia)

Esta semente apresenta um valioso teor nutricional. Tanto que era a principal fonte de alimentação de algumas tribos indígenas do sul do Brasil. Sua polpa é formada basicamente de amido, sendo muito rica em vitaminas do complexo B, cálcio, fósforo e proteínas. E antes de falarmos desta semente e sua bela árvore, vale lembrar que a melhor maneira de aproveitar todas as deliciosas potencialidades do pinhão é saber prepará-lo. Pelo menos um ingrediente é indispensável: a paciência. Deixe-o cozinhar lentamente, para que a casca se abra e libere todas as suas qualidades de aroma e sabor.

Os pinhões podem ainda ser transformados em farinhas, sendo matéria-prima de pães, broas e tortas, assim como podem ser utilizados em saladas, molhos para carnes, suflês. Também são condimentos de inúmeras sobremesas como pudins, rocamboles, bom-bons, entre outros tantos alimentos especiais...
Os pinhões de A. araucana são ricos em água, fibras, ferro, cálcio e em amido (85%); contudo, parte desse último é o dito “amido resistente”, o qual possui rápida passagem pelo trato digestivo, sendo indicado seu uso em dietas de emagrecimento (Piñon Gourmet, 2005). Segundo Ambiente Brasil (fonte não oficial) citado por BRDE (2005), cada 100 g de pinhão de A. angustifolia macerado possui 195,5 calorias, 41,92 g de glicídios, 1,34 g de lipídios, 3,94 g de proteínas, 35 mg de cálcio, 70 mg de ferro, 136 mg de fósforo, 240 mg de vitamina B2, além das vitaminas B5, B1, C e A. 
Em experimentos feitos com farinha de pinhão (A. angustifolia) servida em dietas de ratos, os autores confirmaram que esse alimento substituiu em até 20 % a adição de caseína na dieta dos animais sem haver diferenças no peso e desenvolvimento. Logo, pode ser utilizado como suplemento alimentar na substituição da proteína de formulação de alimentos (Leite et al., 2008). 
Além do elevado valor nutritivo, os pinhões de araucárias possuem algumas propriedades medicinais: o pinhão de A. angustifolia é utilizado no tratamento da azia, da anemia e ajuda na fortificação do sistema imunológico (BRDE; 2005). As fibras da semente de A. araucana auxiliam no bom funcionamento de todo trato digestivo, também ajudando no combate a doenças cardíacas (Piñon Gourmet, 2005). 
Os pinhões são ricos em cálcio e magnésio, ingrediente importante no crescimento humano. Por ter manganês, ferro, zinco e fibras ameniza os riscos de contrair câncer, além de controlar a diabetes e o colesterol. Os pinhões são uma boa alternativa para substituir o leite de vaca e é indicado para pessoas que sofrem de descalcificação e osteoporose. Estudos relataram que o consumo de pinhões reduz o risco de doenças cardíacas.
Família: Araucariáceas
Origem: América do Sul, Brasil
Curiosidades: Os índios paranaenses, coletores de alimentos, tinham o pinhão como um alimento por excelência e acabavam atuando como propagadores das florestas de pinheiros. Para a colheita, os índios botucudos tinham flechas especialmente adaptadas para derrubar as pinhas ainda presas. A tal flecha chamava-se "virola".
Presente no planeta desde a última glaciação - que começou há mais de um milhão e quinhentos mil anos, a araucária, segundo o engenheiro florestal Paulo Carvalho, da Embrapa de Colombo, PR, já ocupou área equivalente a 200 mil quilômetros quadrados no Brasil, predominando nos territórios do Paraná (80.000 km²), Santa Catarina (62.000 km²) e Rio Grande do Sul (50.000 km²), com manchas esparsas em Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro, que juntas, não ultrapassam 4% da área originalmente ocupada pela Araucaria angustifolia no país.
Fontes consultadas:
http://ritasousa.net/conheca-os-10-alimentos-mais-poderosos-para-nossa-saude
http://www.jardimdeflores.com.br/floresefolhas/A20pinhao.htm
http://www.celso-foelkel.com.br/pinus_16.html#dois