domingo, 19 de julho de 2009

Sete Passos Mágicos de Cura



Sete Passos Mágicos de Cura
A experiência dolorosa do anjo-humano...

Por Lucette Morais
Autora do livro Três Continentes... Um Só Amor


A cura é estabelecida, em qualquer situação, pelo paciente quando é desencadeada a “vontade” inicial de reestruturação das respostas à vida.
No momento em que o ser desperta para sua própria existência e entende que as respostas que usa para sua vida são os motivos de tudo – absolutamente tudo – que se expressa em seu mundo; neste instante de luz, o ser inicia o processo de avaliação e, conforme a definição pessoal, há o desencadear de um “start” que dá origem à reformulação do cenário.

A energia de ativação necessária para fazer evoluir a reação, ainda é o “difícil” para o ser; no momento de discernimento em que passa a haver a escolha diferenciada, o problema está resolvido, ou seja, o paciente deixa de ser paciente e toma a posição de co-criador consciente, de sua própria vida.

Este “momentun” amoroso de auto-descoberta envolve uma parafernália de situações que detonam a auto-estima e vão amassando a criança-interior do individuo, até ao ponto de mutação. Aqui, neste ponto sagrado da evolução, o ser recebe uma dosagem de Luz da Fonte e inicia o processo de ascensão espiritual que, vai lhe permitir alçar degraus muito superiores e assim, tornar-se auto-suficiente e auto-dirigente. O desamassar da criança-interior passa por etapas especiais de elucidação, em que cada um de nós desenvolve capacidades de entendimento que funcionam como ferramentas para o novo ser; com um degrau de evolução espiritual superior. A capacidade de auto-gerência - desenvolvida neste processo de descoberta - envolve energias específicas que geram a entropia necessária para organizar o novo ser:

(1) A habilidade de responder e se responsabilizar pela própria criança-interior através da Energia da Responsabilidade;

(2) A criança-interior precisa ser escutada e desculpada para que esteja de forma receptiva à Energia da Desculpa;

(3) Quando esta criança-interior se abre para perdoar e receber o perdão, há uma transformação e uma onda de libertação acessa a Energia do Perdão;

(4) As três habilidades anteriores permitem o desflorar da força interna que passa a se sentir poderosa o suficiente para curar a criança-interna, ou seja, o desabrochar da Energia do Amor e da Criação;

(5) Quando ocorre a descoberta da força de cura, em paralelo, se manifesta a necessidade de entregar todos os comportamentos que não funcionam - entregar significa vencer – e logo acena no coração, a Energia da Entrega;

(6) A entrega é a resposta humilde e madura da Energia de Gratidão que é graça - tem tudo a ver com a criação;

(7) Neste instante milagroso, a energia da gratidão faz tocar as cordas mais sublimes do coração e, a Energia do Deixar Ir passa a ser o elixir da vida; pois que se abrem espaços para receber do celeiro universal, novas dádivas para uma nova etapa do aprendizado.

Amigo feche os seus olhos e se interiorize: torne seu corpo uma “esponja” e permita que estas energias do Universo e da Terra fluam através de você, permita-se absorver tudo o que lhe é ofertado, absolutamente tudo.

Sinta-se assumindo plena responsabilidade por escolher a sua experiência, todas as coisas que a sua experiência tem e, todos os presentes que ela não tem. É isto o que você escolheu para esta existência.

Deixe agora fluir a energia da desculpa. Deixe a desculpa fluir onde ela precisa fluir... Deixe as energias fluírem aonde elas precisam fluir e enquanto estas energias fluem, lembre-se de que o que você sentir é normal. Deixe os sentimentos vir e deixe os sentimentos ir.

Relaxe seu corpo e permita que a energia do perdão flua através do seu coração para o coração de sua experiência e aonde mais ela precisar fluir... sem raiva, sem mágoa, sem tristeza...

Ah, a energia do amor... Permita-se amar e ser amado, permita que o amor flua através do seu coração para o coração da humanidade. Interiorize-se mais, mais, mais e mais em seu corpo... Agradecendo realmente ao Divino pelo milagre, pelo presente e pela energia do amor. Suavemente, entregue todas estas energias que não lhe permitem a conexão com a vida, de onde vem todo estímulo, o cuidado e o amor... a sua abundância. Como uma árvore que coloca as suas raízes profundamente na Mãe Terra, você novamente, deixe os sentimentos vir e ir, entregando todos estes comportamentos, todas estas emoções, todos estes pensamentos que o desconectam da sua criança-interior. E agora agradeça novamente ao Divino pelo milagre e pelo presente da energia da gratidão; deixe a gratidão fluir através do seu coração para o coração da toda a humanidade e, se encha de gratidão. Agradeça ao universo pelos presentes que lhe deu, os presentes que não lhe deu e encha-se de gratidão... Permita que a gratidão flua, torne-se como uma esponja que absorve a gratidão, receba realmente a energia da gratidão, a energia da criação, aquilo pelo que é grato receberá mais: mais abundância, mais amor, mais alegria e mais liberdade.

Permita que o deixar ir flua através do seu coração para o coração da humanidade e, para onde ela precisar ir... Permita-se encher seu ser de amor, ame e deixe ir. O elixir da vida é o deixar ir... Assim, o que não funciona para você, deixe ir...

Qual é o seu sonho? Deixe o seu sonho vir e permita que ele assuma o lugar daquilo que deixou ir. Novamente, quando o seu sonho entrar em seu corpo, haverá mais emoção com o qual sustentar... Deixe os sentimentos vir e os deixe ir... Deixe os sentimentos vir e os deixe ir...

Observe agora, dentro do seu peito, a criança que você é... Veja como esta criança foi muito machucada ao longo do aprendizado e veja como a criança está triste e, talvez zangada. Permita agora, amar sua criança e deixe que o amor flua entre todas as suas células e todo o seu DNA, preenchendo-se de energia e de amor...

Permita que os sete anjos amem sua criança: diga-lhe que você agora é responsável por ela, diga-lhe que a desculpa, que a perdoa, que a ama intensamente e, diga-lhe que entregue tudo o que não mais precisa...

Agradeça-lhe por todo este sofrimento que ela passou, para que você aprendesse tudo isto em sua experiência. E, quando a sua pequena criança parecer segura, amada e protegida, você pode deixá-la vir ao seu coração... Deixe os sentimentos vir e deixe os sentimentos ir... Deixe os sentimentos vir e deixe os sentimentos ir... Os seus sentimentos são o seu portal para a sua liberdade... Então quando sentir que está pronto, volte lentamente à consciência desperta...

domingo, 5 de julho de 2009

O Segredo de Shambhala



É impossível manter a energia alta se a pessoa se alimentar de matéria morta. Sua sobrevivência pode depender desta informação.

Quando a energia em nosso corpo diminui por causa do tipo de alimento que comemos, isso nos torna suscetíveis às doenças. Eis como funciona: quando comemos, o alimento é metabolizado e deixa resíduos ou cinzas em nosso corpo. Esses resíduos são de natureza ácida ou alcalina, dependendo da comida; se ela for alcalina, então pode ser rapidamente extraída de nosso corpo, com pouca energia. No entanto, se esses produtos residuais são ácidos, fica muito difícil para o sangue e o sistema linfático os eliminarem, e eles são depositados em nossos órgãos e tecidos como sólidos, formas cristalinas de baixa vibração que criam bloqueios ou rupturas nos níveis vibratórios das nossas células. Quanto mais desses subprodutos ácidos são depositados em nosso corpo, mais ácidos os tecidos se tornam, e adivinhe o que acontece? Um micróbio aparece, sente nosso ácido e diz: “ah, este corpo está pronto para ser decomposto!”

Entenda bem isto: nós humanos estamos em um dos dois estados: ou no estado alcalino, de alta energia, ou no estado ácido, que avisa aos micróbios que habitam em nós, ou que surgem, que estamos prontos para sermos decompostos. A doença é literalmente uma decomposição de alguma parte do nosso corpo, porque os micróbios perto de nós receberam o sinal de que já estamos mortos.

A maioria das pessoas é cheia de energia e entusiasmo durante a juventude, mas, depois, na meia-idade, começa a escorrer lentamente ladeira abaixo e finge não perceber. Afinal, todos os amigos estão na mesma situação e seus filhos são ativos, então eles passam cada vez mais tempo sentados, comendo as coisas que tem gosto bom. Não demora muito até que comecem a ter queixas e problemas crônicos, tais como dificuldades digestivas, irritações na pele, que atribuem à idade, e então contraem uma doença grave, de cura difícil. Geralmente procuram um médico que não ensina prevenção, e se põem a tomar remédios; às vezes o problema é resolvido, às vezes não é. E então, com o passar dos anos, eles pegam uma doença que piora progressivamente, e percebem que estão morrendo; seu único consolo é pensarem que o que está acontecendo com eles ocorre com todo mundo, que é inevitável. E o pior é que esse colapso da energia acontece, até certo ponto, até mesmo com quem pretende ser espiritualizado.

Se procuramos ampliar nossa energia e ao mesmo tempo consumimos alimentos que nos roubam essa energia, não chegamos a lugar algum. Temos que avaliar todas as energias que rotineiramente permitimos que entrem em nosso campo de energia, especialmente os alimentos, e evitar tudo o que não seja o melhor para que nosso campo continue forte. Hoje já sabemos o que nos mata, ma só agora estamos aprendendo quais são os alimentos que aumentam a nossa longevidade e mantém alta a nossa energia, e quais nos prejudicam.

Os Seres em Shambhalah enxergam mais amplamente. Sabem quem somos como seres humanos. Parecemos ser de matéria, carne e sangue, mas somos átomos! Energia pura! A sua ciência já provou este fato.

Trecho do livro:

Título: O Segredo de Shambhala
Autor: James Redfield
Editora: Fontanar
ISBN: 978573029468
Páginas: 222

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Dica de Livro: Laboratorios Farmaceuticos


A Verdade Sobre Os Laboratórios Farmacêuticos
Como somos enganados e o que podemos fazer a respeito


Titulo: A Verdade Sobre Os Laboratórios Farmacêuticos
Autor: Marcia Angell
Editora: Record
Número de Páginas: 322
ISBN: 9788501074409

Sinopse:

Durante as duas décadas em que trabalhou no New England Journal of Medicine, a Dra. Marcia Angell esteve numa posição privilegiada para assistir à crescente corrupção da indústria farmacêutica. Ela viu laboratórios se afastarem de sua missão original de descobrir e fabricar medicamentos úteis para, em vez disso, se transformarem em gigantescas máquinas de marketing. Ela os viu conquistar influência praticamente ilimitada sobre a educação e a pesquisa médica, e também sobre como os médicos cumprem sua missão.

Ela se solidarizou com o público americano, especialmente os idosos, em sua luta e fracasso cada vez maior em tentar acompanhar a espiral ascendente dos preços de medicamentos de prescrição. Neste livro, a Dra. Angell expõe a realidade do que a indústria farmacêutica se tornou - e defende uma mudança essencial, já muito atrasada. Atualmente, os americanos gastam a espantosa quantia de 200 bilhões de dólares a cada ano em medicamentos de prescrição médica obrigatória. A verdade é que os laboratórios farmacêuticos canalizam a maior parte de seus recursos para o marketing de produtos de benefício duvidoso.

Enquanto os lucros sobem vertiginosamente, os laboratórios têm a desfaçatez de usar sua fortuna e poder para impor o que é do seu interesse ao Congresso, a centros médicos acadêmicos e à FDA, órgão americano responsável pela regulamentação de alimentos e medicamentos. Concentrando sua atenção em fármacos de enorme sucesso como o AZT, o Taxol e o Claritin, a autora demonstra exatamente como novos produtos são lançados no mercado. Ela revela que os laboratórios farmacêuticos rotineiramente dependem de instituições financiadas com recursos públicos para sua pesquisa básica, que alteram ensaios clínicos para que seus produtos pareçam ser melhores do que são e que usam legiões de advogados para prorrogar por anos os direitos exclusivos de comercialização concedidos pelo governo. Escrito com clareza e vigor, e embasado em pesquisas profundas, 'A verdade sobre os laboratórios farmacêuticos' é uma denúncia candente de uma indústria que escapou a todo controle.